Localizada em meio a uma área residencial e um pólo industrial no município de Barueri – SP, a Escola Estadual Jardim Mutinga I é um dos exemplos de um conjunto de escolas construídas em elementos pré-moldados de concreto a partir da iniciativa da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE).

 

A volumetria do edifício, composta por dois blocos, um longitudinal e outro transversal, deriva da adequação de seu programa ao terreno bastante acidentado, com frente para duas ruas e declividade de 19 metros entre elas. Estes dois blocos são articulados pela escadaria principal de circulação, cuja caixa vazada, possibilita transparência e permeabilidade à construção.

 

O acesso geral ocorre a partir da cota inferior do terreno no pavimento térreo, onde estão localizadas as áreas de administração, vivência e pátio coberto. Este último, sob o pilotis do bloco transversal, se abre para a o pátio descoberto e é delimitado pelos painéis criados por Moracy Amaral, que acabam, também, por marcar a rampa que leva aos sanitários dos alunos e à escadaria principal.

 

Nos dois pavimentos intermediários estão as salas de aulas, laboratórios, biblioteca e informática. Voltadas para as faces leste e oeste do edifício, estas salas são articuladas por uma Galeria Central de circulação, dimensionada de forma a ser, também, um lugar de permanência. A incidência excessiva de luz e calor é controlada através de uma “pele” composta por elementos vazados de concreto, afastada 1,80 metros da caixilharia. No bloco transversal, face Norte, a solução foi repetida.

 

No 3º pavimento, marcando a volumetria do conjunto, está localizada a quadra esportiva com acesso direto pela cota superior do terreno através de uma passarela, possibilitando a abertura da área para uso da comunidade em horários alternativos e nos finais de semana.

 

A estrutura é de concreto pré-moldado, sendo que nas lajes foram utilizados painéis protendidos alveolares. Para a vedação foram utilizados blocos de concreto 20x40cm, mantidos aparentes. O edifício foi integralmente modulado em função deste fechamento, fator decisivo para a qualidade e racionalização da obra.

 

ano projeto 2004 | ano obra 2006

área projeto 3.000m2 |área construída 3.600m2

 

arquitetura e paisagismo

Eduardo Colonelli e Silvio Oksman (autores)

Eduardo Gurian, Rodrigo Lacerda (colaboradores)

 

estrutura

Catuta Engenharia

 

consultoria de solo

Berfac

 

projeto de fundações

Catuta Engenharia

 

elétrica e hidráulica

MBM Serviços de Engenharia

 

construção

Scopus Construtora & Incorporadora

 

fotos

Nelson Kon